Capa da Publicação

O Egito na cultura Pop

-

O país das múmias e faraós há muito tempo vem ambientando os cinemas com as mais diversas histórias. Mas, nos últimos anos, também passou a ser explorado em livros, séries, desenhos e HQs. Confira algumas das principais histórias.

Por Felipe Lima

Filmes: O primeiro filme sobre o Egito foi lançado nos anos 30. O terror “A Múmia”, estrelado por Boris Karloff, chegou aos cinemas em 1932. O longa ainda teve mais duas versões com o mesmo nome, lançadas em 1959 e 1999, e foram protagonizadas por Christopher Lee e Brenda Fraser, respectivamente. O filme de Fraser ainda teve uma continuação, em 2001, chamado: “O Retorno da Múmia”. Outro ícone egípcio que já teve quatro versões diferentes de filmes é Cleópatra. Além do clássico de 1963, com Elizabeth Taylor, a última faraó do Egito teve sua história contada em 1934, 1999 e uma versão brasileira de 2007, com Alessandra Negrini no papel principal, ambos os filmes com o título de “Cleópatra”. Mas, não é só sobre múmias e Cleópatra em que é formada a história do Egito, ainda há filmes como “A Terra dos Faraós (1955)”, que conta a história da construção de uma grande pirâmide (provavelmente inspirada na pirâmide Queóps) e a animação “O Príncipe do Egito (1998)”, e muitos outros.

Livros: Existem diversos livros sobre o Egito, mas quase nenhum deles é um livro de “ficção”, a maioria trata da história egípcia ou de religião. No entanto, alguns autores fogem dessa regra, como o famoso escritor americano Rick Riordan, que ganhou fama escrevendo os livros de Percy Jackson, mas, nos últimos anos, se dedicou também a mitologia egípcia e escreveu a trilogia “As Crônicas dos Kane”, cujos livros são: A Pirâmide Vermelha, O Trono de Fogo e A Sombra da Serpente. Ainda há os romances de Antônio Cabanas: A Conspiração do Faraó e O Ladrão de Tumbas (apenas esses dois foram lançados no Brasil, os outros três não foram traduzidos). Outro especialista no assunto é o francês Christian Jacq, o autor escreveu diversos livros sobre o Egito. Uma de suas séries mais famosas, composta de cinco livros, é sobre Ramsés, o Grande.

Seriados: Entre 1975 e 1976 foi exibida, nos EUA, a série “A Poderosa Isís”, com uma única temporada e duração de 22 episódios, foi considerada a primeira série em live action a ter uma heroína como protagonista. Embora tenha surgido na TV, à personagem apareceu em algumas histórias do Capitão Marvel e também teve sua própria HQ pela DC, mas a série em quadrinhos teve apenas 8 edições. O episódio “Isis”, da décima temporada de Smallville, é uma homenagem ao seriado.

Desenhos: Em 2001, aproveitando o sucesso do segundo filme, a Universal Estúdios resolveu lançar a série animada “A Múmia”. Ao todo, foram duas temporadas com um total de 26 episódios. Mas, provavelmente, o desenho animado mais famoso desse gênero tenha sido “As Múmias Vivas”, lançado em 1997. Apenas uma temporada de 42 episódios foi o bastante para fazer sucesso, com direito a action figures dos principais personagens.

HQs: Nos anos 80, foi lançada a série “A Trilogia de Nikopol” (Os Imortais, A Mulher Enigma e Frio Equador), escrita pelo sérvio Enki Bilal, porém, no Brasil, seu terceiro e último volume só foi lançado recentemente, em uma edição especial com as três histórias juntas. Na trama, vemos um mundo futurístico do ano de 2023, onde uma nave em forma de pirâmide, habitada por deuses egípcios, para sob o céu de Paris. Em 2004, os dois primeiros volumes da trilogia viraram filme, chamado “Imortal”, no entanto, a história, que teve direção do próprio Bilal, se passa no ano de 2095.

Heróis: Após a criação da editora de HQs “AK Comics” (a primeira voltada para esse tipo de produção no Egito), foi criado também o herói Zein, com sua própria revista mensal. Zein é um professor de filosofia que descende de faraós e têm super poderes. Não fugindo muito dessa descrição, está o herói Rudamo, criado pelo autor brasileiro Demétrio Alexandre Guimarães. Na história, o personagem também é de origem brasileira, mas é descendente de egípcios, e acaba “ganhando super poderes” (originado dos deuses do Egito) ao ser atacado por escorpiões sobrenaturais que estavam aprisionados.

Vilões: Adão Negro foi criado pela editora DC, em 1945, e aparecia nas histórias do Capitão Marvel. Os seus poderes também descendiam de deuses egípcios.

Games: Lançado em 2002, pela Microsoft Games, o jogo Age of Mythology (que fazia parte da série de Age of Empires) foi inspirado em lendas egípcias, gregas e nórdicas.

Matéria feita pelo fã Matheus Freitas.

Agora que a notícia acabou, aproveita para conferir o vídeo mais novo no nosso canal!

sobre o autor Felipe Lima

29 anos, estudante de Administração de Empresas. Apaixonado por música, viciado em internet, cinema, Tony Hawk Pro Skater, The King of Fighters e NFS.