Capa da Publicação

Fugitivos (Runaways) – Tentando Não Morrer

-

“Precisamos cuidar uns dos outros agora…” – Nico Minoru

Por Leo Gravena

Tendo sido, ou ainda sendo, adolescentes, grande parte de nós já vimos em um momento ou outro nossos pais como grandes vilões. São eles que nos impedem de sair após das 10 horas da noite, que não nos deixam ir à festa na casa do colega que eles não conhecem e que ligam a cada meia-hora em seu encontro… Claro, você sabe que eles fazem isso porque se importam, porque se preocupam, mas e se eles realmente fossem vilões? Essa é a proposta de Runaways, Fugitivos no Brasil, um titulo em que um grupo de jovens descobre que seus pais são os maiores vilões de Los Angeles.

Era para ser apenas mais uma reunião de negócios entre seus pais, quando os seis jovens (e membros originais do grupo), descobriram que o encontro anual de seus pais não era para ajudar caridades, mas sim para assassinarem garotas indefesas em um ritual demoníaco. Após a descoberta, eles fogem de suas casas e descobrem que seus pais fazem parte de um grupo chamado “The Pride” ou “O Orgulho” e tem um acordo com Deuses Gigantes, além de controlarem todo o crime organizado de L.A.

Os seis fugitivos decidem que devem deter seus pais e, principalmente, fazer o que for necessário para reverter todo o mal causado por eles.  Após o Volume 1 alguns personagens saem, enquanto novos entram para a “equipe”.

Personagens:

3

Alex Wilder: Filho de dois chefões da Mafia, Alex inicialmente era o líder do grupo, sendo um gênio em estratégia e planejamento, ele que incita os outros jovens a fugirem e lutarem contra seus pais.

4Chase Stein: Filho de cientistas loucos, Chase nunca foi tão inteligente quanto seus pais gostariam que ele fosse, sendo um jovem mais esportivo. É o mais velho do Grupo e usualmente utiliza luvas geradoras de fogo, criadas por seus pais.

7Karolina Dean: Filha de dois Aliens invasores, Karolina é uma extraterrestre com poderes alimentados pelo sol. Além de ser minha Runaway favorita, possuía uma queda por Nico, antes de se tornar noiva do Alien Skrull Xavin, que para agradar a garota lésbica, assume uma forma feminina.

6Molly Hayes: Filha de Mutantes Malignos, é a mais jovem do grupo, porém, diferente de seus pais, que possuíam poderes Telepáticos, a garota tem superforça, tendo feito vários personagens “fodões” (aka Wolverine e Justiceiro) do Universo Marvel sofrerem com seus socos.

8Nico Minoru: Uma favorita dos fãs e filha de dois Magos Negros, é uma bruxa e a líder do grupo. Quando sangra um bastão sai de seu peito e com ele é capaz de conjurar feitiços. Porém, ela não consegue conjurar o mesmo feitiço duas vezes, tendo efeitos colaterais mágicos quando ela o tenta. Inicialmente tinha um relacionamento com Alex, mais tarde acabando com Victor e beijando Karolina e Chase.

5Gertrude Yorkes: Filha de Viajantes do Tempo, Gert é mal-humorada e inteligente, tendo um relacionamento sério com Chase, a garota possui também um Dinossauro do futuro, com o qual possui um laço empático e telepático.

No segundo Volume, outros personagens passam a integrar a equipe, são eles:

9Victor Mancha: Criado pelo Mega vilão Ultron, Victor deveria ter vivido sua vida normalmente, desenvolvidos suas habilidades eletromagnéticas e integrado os Vingadores, após anos na equipe, sua programação seria ativada e ele mataria a todos os heróis, esse futuro, contudo, foi Impedido por Gert que voltou do futuro e avisou aos Runaways que deveriam encontrar o Jovem e impedi-lo. Após conseguir ir contra sua programação, Victor se tornou um valioso membro da equipe.

10Xavin: Um Alien Skrull que além de mudar de forma tem todas as habilidades do Quarteto Fantástico, porém consegue apenas utilizar uma de cada vez. É o noivo/a noiva de Karolina e normalmente fica em uma forma feminina para agrada-la. Mesmo tendo entrado de uma forma violenta na trama, Xavin provou ser uma importante parte do time, fazendo tudo a seu alcance para defender Karolina, e os outros integrantes da equipe.

11Klara Plast: Uma criança imigrante suíça de 1907, Klara possui a habilidade de controlar plantas, e vem para o presente junto dos outros Runaways, que a resgatam de um marido abusivo e rapidamente se torna melhor amiga de Molly.

A equipe foi pensada para sair do “padrão” de super-heróis, criada em 2003, os personagens tiveram, ironicamente e por pouco tempo, codinomes e após o primeiro volume raramente mencionaram eles novamente. Diferente de vários outras revistas, há muito mais mulheres do que homens, inclusive há um momento em que no time há quatro garotas, e um garoto. Junto do fato de não usarem codinomes, também não utilizam uniformes ou qualquer roupa que os “identifique”, eles usam roupas normais.

13Até agora a história tem três volumes, no primeiro, vemos os seis membros originais do time lutarem contra seus pais  que tentam destruir o mundo junto de Deuses com cabeças extremamente grandes. No segundo, de 2005, após derrotar seus pais, eles tentam impedir outros vilões de tomarem o lugar anteriormente ocupado pelo “Orgulho”. No inicio do volume eles conhecem Victor e Xavin, e ao final temos a entrada de Klara. No terceiro Volume, lançado em 2008 e encerrado em 2009, temos uma visão mais diferenciada do Grupo, que além de ter mudado de equipe criativa, ganhou um visual um pouco mais maduro.

Mas é claro que, nem tudo são flores (menos para a Klara). Mesmo possuindo um roteiro ágil, intrigando, maduro e ao mesmo tempo jovem e divertido, particularmente, odeio a arte de Adrian Alphona, ele faz parecer que todos os personagens são anoréxicos (até os personagens gordinhos!) já que todos possuem a cabeça maior que o resto do corpo…  Sua arte muitas vezes chega a ser muito sem graça, já que não há muita agilidade em seus traços. Já em parte do volume dois e três a artista encarregada é Sara Pichelli, e a coisa, infelizmente não melhora, salvo raras exceções a arte dela é confusa, há muitos elementos em pouco espaço e o colorista não ajudou, dando cores loucas e bagunçadas para os fundos, podendo causas ataques de epilepsia caso você leia muito rápido!

14Nos prós, Humberto Ramos consegue trazer uma arte divertida e sólida, é ágil e colorida, porém não é confusa. E absolutamente todos os escritores que tocaram no projeto sempre conseguiram dar o tom necessário para o projeto. Claro que o arco escrito por Joss Whedon, onde o grupo encontra-se preso em 1907 é fantástico, mas tudo antes, e depois, é tão bom quanto e merece o mesmo respeito.

Infelizmente, a história anda parada desde 2009, mesmo que recentemente a equipe tenha aparecido em Avengers Academy e na revista solo do Daken, além de Nico e Chase estarem em Avengers Arena. O Final do terceiro volume também é muito intrigante, já que temos um personagem morto, outro em um estado grave e vemos um antigo personagem, que muitos julgavam estar morto, aparecer novamente. Essas tramas, contudo, parecem ter sido esquecidas, já que muito parece ter acontecido desde então…

12A trama também quase virou um filme, que foi engavetado pela Marvel devido ao filme dos Vingadores, pareciam, inclusive, que tudo estava bem adiantado, tendo um roteiro pronto e estando em fase de chamada de elenco… Mas dizem que o roteiro era tão bom que Drew Pierce foi chamado para Homem de Ferro 3 por causa dele…

15Se eles irão voltar, ou ficarão no limbo da Marvel, não se sabe. Mas sem duvidas vale a pena dar uma lida nos três volumes, ainda mais se você já é fã dos Jovens Vingadores. Vez ou outras ambas as equipes trabalham juntas! Não há como se arrepender. O roteiro consegue passar a confusão de ser adolescente, estar crescendo e tentar ser melhor que seis pais. Além de tratar a homossexualidade de Karolina de uma forma leve e delicada, o romance da Garota com Xavin é um grande atrativo, e não há como não amar Nico e Molly…

Runaways não está nada perto do típico, começando pelo “grito de guerra”: “Tentem não Morrer”, ou o fato da equipe ser muito mais uma família e eles sequer terem um nome oficial… Eles são apenas jovens, fugindo de seus pais, do destino e principalmente: fugindo de quem quer que ameace os separar…

Agora que a notícia acabou, aproveita para conferir o vídeo mais novo no nosso canal!

sobre o autor Leo Gravena

Editor-Chefe / X-Men / Magia do Caos / @LeoGravena
"...It was never going to be okay..."