Capa da Publicação

Marvel vs. DC: O Verdadeiro Confronto do Século (Parte 2)

-
Voltando a discussão iniciada na Parte 1, hoje serão explicados os pontos fortes e fracos das duas editoras, dentro de seu universo nas HQs e nas outras mídias (Cinema, TV, Games), essa será a explicação definitiva aos fanboys sobre o porquê das duas editoras não serem comparadas.

Por Gus Fiaux → Se você não leu, ou leu e por ventura esqueceu, leia novamente a parte 1 nesse link: http://legiaodosherois.uol.com.br/2013/marvel-vs-dc-o-verdadeiro-confronto-do-seculo-parte-1.html e volto a dizer o que eu disse antes: se você veio aqui procurando aspectos que beneficiem uma editora, vai sair daqui muito decepcionado

A DC é a editora mais antiga, porém não exatamente uma editora apenas, a DC Comics é um conglomerado, uma pilhagem de outras editoras, pois ela, por si só é a National Comics, renomeada futuramente Detective Comics, e foi adquirindo direitos de outras editoras, como o Capitão Marvel da Fawcett, o Superman, que até então era publicado pela própria National, mas era livre das amarras de direitos autorais da companhia, pertencendo mais aos seus criadores do que a própria DC, a Vertigo, Wildstorm e etc. Isso não chega a ser um ponto forte ou fraco, apenas demonstra que a DC soube se erguer meio que “puxando o tapete” das outras. Os pontos fortes da DC no que se refere a HQs são: Maior integração entre os seus universos paralelos, A popularização dos sidekicks, a facilidade em abordar temas mais sombrios, e os constantes reboots:

 – Maior integração os universos paralelos: diferente da Marvel, onde se tem milhões de universos paralelos existentes, sendo que a maioria já foi mostrada, ou até mesmo conseguiu “interferir” na realidade padrão, a DC investe em poucos universos, mas ao invés de deixá-los de lado, eles são ligados diretamente a realidade normal, como é o caso da Terra 2
A Popularização dos sidekicks: Para quem não está familiarizado com o termo, sidekicks são os ajudantes, assim como o Robin, Jimmy Olsen e outros, gerando durante um tempo, uma maior aceitação do público juvenil
A facilidade de abordar temas mais sombrios: Queira você aceite isso ou não, a DC sempre foi uma editora mais séria, e isso é justo o contraponto principal dela com a Marvel. Enquanto ela, a DC, é mais adulta, a Marvel é mais juvenil, isso é palpável no ar. A DC lançou a mini-série “A Piada Mortal”, que contava uma história em que o Coringa possivelmente tinha estuprado a Barbara Gordon (Batgirl, Oráculo) e a feito ficar paralítica, apesar de toda a polêmica, não causou tanto quanto a cena do tapa de Hank Pym na sua esposa, publicado pela Marvel.
Constantes reboots: é a maneira da DC se atualizar, que de certa forma pode ser desagradável, mas funciona bem aqui

Agora passemos para o lado Marvel:
A Marvel foi fundada em 1939, ainda com o nome Timely Comics. Nessa época, o conceito da editora era puramente ideológico: incentivar jovens a participar da 2ª Guerra, direta ou indiretamente, tanto que após o fim da guerra, a empresa entrou em um hiato e só viria a ser reativada em 1961, com o surgimento de Stan Lee nos roteiros, por trás do Quarteto Fantástico, e depois do incrível sucesso do título, as coisas vieram fluindo, chegando às bancas X-Men, o Homem-Aranha, o Hulk, Vingadores e inúmeros outros títulos de enorme sucesso.
Os principais pontos fortes da Marvel são: Acolhimento das minorias, Variedade de heróis, Humanização e Mega-sagas cada vez mais presentes:

peter-parker-homem-aranha-personagem-hqAcolhimento das minorias: a DC Comics nesse ponto encontra seu calcanhar de Aquiles, afinal, por ser a mais antiga, também é a mais conservadora. A Marvel comics presenteou seus leitores com a primeira heroína (Black Fury, ainda pela Timely), o primeiro herói negro africano (Pantera Negra), o primeiro herói americano afro-descendente (Falcão), o primeiro herói homossexual (Estrela Polar, e recentemente foi apresentado também o primeiro casamento homoafetivo, protagonizado pelo Estrela e seu parceiro).
Variedade de heróis: A DC tinha medo de investir em heróis novos, com medo de uma má-aceitação do público, e por isso ao invés de criar novos heróis em massa, ela cria poucos novos e readaptam os outros heróis, surgindo assim vários Flash, mais de um Batman, muitos Robin e assim em diante. A Marvel, apesar de suas tentativas com clones-aranha (Bem Reilly, Kaine) e seus outros Capitães América (Rogers, Bradley, Bucky, entre outros), consegue criar novos heróis sem medo de ser feliz, alguns tendo grandes participações, inclusive, como é o caso do Wolverine e do Deadpool, que vieram depois da criação em massa das Eras de Ouro e Prata das HQs.
Humanização: Isso, eu acho que nem preciso explicar, enquanto os da DC são muito mais overpower, chegando a serem quase invencíveis, os da Marvel são mais humanizados, sofrendo várias crises de identidade e outros problemas pessoais (os da DC também sofrem, lembrando, mas poucamente explorados)
Mega-Sagas cada vez mais constantes: No lado Marvel, sempre se vê no mínimo duas sagas por ano, sempre trazendo grande impacto, mesmo que a qualidade de algumas séries seja duvidosa.

Agora falemos das outras mídias:
images-No cinema, não é nem preciso dizer que Marvel domina folgada, ainda mais agora com a derrocada da Marvel Studios, fazendo filmes mais semelhantes as HQs, e tendo uma interligação entre os filmes, fora os outros muito populares, como Homem-Aranha e X-Men; a DC por sua vez não consegue chegar a tudo isso, fazendo no máximo um filme por ano, e tentando deixá-los mais verossimilhantes, e consequentemente, mais distantes das HQs, e sempre investindo pesado no Batman e no Superman, deixando mais de lado os outros heróis da linha principal
– No quesito animações, DC lidera, com excelentes animações baseadas em arcos fechados das HQs, um ponto onde a Marvel engatinha lentamente, com poucos sucessos absolutos (de destaque, apenas The Ultimates 1 & 2 e Planet Hulk)
– Na TV, ocorre um empate, pois ambas conseguem ser igualmente boas nos seus seriados, tanto animados (Liga da Justiça, Jovens Titãs, X-Men, Vingadores, dentre outros), seja nos seriados live-action, pois apesar da DC sair em vantagem numérica com Batman dos anos 60, Smallville e Arrow, a Marvel se iguala a eles nas 5 temporadas e nos telefilmes de Incredible Hulk.
Batman_Arkham_City_Game_Cover-Nos Jogos, a Marvel lidera por lançar jogos mais relacionados ao seu Universo como um todo, fora as adaptações dos filmes, enquanto a DC encara isso lentamente, mas com jogos absurdamente bons, como é o caso da série Arkham.

Isso nos indica apenas uma coisa: as editoras são igualmente boas, e por isso não devem ser comparadas, pois onde uma falha, a outra se levanta, sendo que uma completa a outra, então, fanboys, entendam, ser FÃ não implica em ridicularizar a outra editora e criar guerrinhas, ser fã é respeitar, ler e entender do nosso universo como sendo amplo o suficiente para abrigar fãs sedentos por histórias boas, sejam elas da Marvel ou da DC.

Vida Longa e Próspera a todos

Agora que a notícia acabou, aproveita para conferir o vídeo mais novo no nosso canal!

sobre o autor Gus Fiaux

20 anos. Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Cineasta em desespero. Fã de quadrinhos e cultura pop. Para sempre revoltado com o Oscar roubado da Fernanda Montenegro. || @gus_fiaux