Capa da Publicação

Capitã Marvel – História de origem será diferente de tudo que já vimos!

- – Podem ficar tranquilos: apesar de ser um filme de origem, Capitã Marvel não cairá no clichê!

Por Gus Fiaux → A cada novo ano, o Universo Cinematográfico da Marvel tem encontrado maneiras criativas e originais de manter o público interessado a cada novo herói que ganha seu próprio filme. Só na Fase 3, apesar das várias continuações, já tivemos três filmes “de origem” para alguns personagens, e Capitã Marvel deve ser o último do pacote, trazendo Brie Larson no papel da heroína.

Em entrevista ao Cinema Blend para falar sobre o lançamento de Pantera Negra em DVD Blu-Ray, o produtor Nate Moore, que também vai trabalhar no longa solo da personagem, disse que o intuito da Marvel Studios é sempre conceber filmes que fujam das normas estruturais, e que com Capitã Marvel, não vai ser diferente – ou melhor, será diferente de tudo que já vimos antes!

“Eu acho que existe uma estrutura para filmes de origem da qual o público, às vezes, consegue se cansar rapidamente. Então, se fazemos filmes de origem, internamente, falamos sobre como podemos subverter essa estrutura. Por exemplo, Capitã Marvel é um filme de origem pelo fato de que você não a viu antes, mas achamos que nos deparamos com uma estrutura que não é a tradicional do que os filmes de origem normalmente são, que é: você conhece os personagens, eles têm um problema, eles obtêm poderes no final do primeiro ato, e no final do segundo ato eles aprendem sobre os poderes, no terceiro ato eles provavelmente lutam contra um vilão que tem os mesmos poderes. Muitas vezes é como um típico filme de origem é estruturado, mas à medida que introduzimos novos personagens, queremos encontrar maneiras de subverter essa estrutura, de modo que pelo menos a experiência do filme pareça nova para o público. Estamos muito conscientes de tentar garantir que o público não receba coisas que pareçam já ter visto antes.”

Por fim, ele ainda explicou o que torna o filme tão diferente do restante, ainda que sem dar muitos detalhes. Moore cita o fato de ser um filme “de época”, já que se passa nos anos 90, sendo o primeiro filme, desde Capitão América: O Primeiro Vingador, a não se situar no tempo mais ou menos “presente”:

“Eu acho que o filme começa de uma forma muito diferente que uma história de origem, e pelo fato dela ser uma heroína que você ainda não viu antes, somos capazes de contar essa história estruturalmente de uma forma que pareça surpreendente e que, com sorte, vai manter o público desnorteado. Conscientes o suficiente para que possam aproveitar o filme, mas só fazer um filme ‘de época’ é ainda interessante, já que essa não é a função que estamos acostumados do Universo Cinematográfico da Marvel atualmente.”

Qual seu nível de animação para o longa solo de Carol Danvers? Está ansioso? Acha que ela vai conseguir chegar a tempo para deter Thanos em Vingadores 4? Não deixe de comentar!

Abaixo, confira imagens de bastidores do longa da heroína:

Capitã Marvel estreou nos cinemas dia 7 de março de 2019.

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

20 anos. Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Cineasta em desespero. Fã de quadrinhos e cultura pop. Para sempre revoltado com o Oscar roubado da Fernanda Montenegro. || @gus_fiaux