Capa da Publicação

[Review] Marvel’s Spider-Man: O Assalto – A Gata Negra merecia mais!

- Focada em uma personagem que costuma trazer reviravoltas e emoções à vida do Homem-Aranha, a DLC O Assalto falha em seu principal propósito.

Por Felipe de LimaA Gata NegraOu Black Cat, como é chamada no game — é uma personagem recorrente dos quadrinhos do Homem-Aranha e que por diversas vezes trouxe questionamentos, ameaças e, principalmente, romance para a vida de Peter Parker. Infelizmente, o mesmo não pode ser dito sobre a DLC envolvendo a anti-heroína que chega para Marvel’s Spider-Man nesta terça-feira (23). O Assalto é o primeiro capítulo de A Cidade que Nunca Dorme, uma série de DLCs em três partes, que se propõe a mostrar como a cidade de Nova Iorque ficou após os eventos do game principal.

Já no início, vemos o Amigão da Vizinhança no encalço da máfia nova-iorquina, que está prestes a começar uma guerra por poder e território. No meio disso tudo, a Gata Negra reaparece, prometendo colocar um pouco mais de energia na já agitada rotina do Homem-Aranha.

À princípio, não há muitas novidades aparentes, exceto pela introdução de novos NPCs para representar os criminosas da Maggia. A sensação geral é de continuidade e a DLC segue apenas como mais uma missão dentro do game, já que, de certa forma, a narrativa de O Assalto está conectada ao jogo principal. Se na minha crítica eu exaltei a coerência na narrativa e não me incomodei com as coincidências, a introdução do grupo mafioso liderado por Hammerhead na DLC deixa quase impossível ignorar a inferioridade da nova história e o quanto o desenrolar se mostra conveniente. Indo mais além, O Assalto tenta entrar num território de drama familiar, que a princípio empolga, mas isso logo é deixado de lado e dá lugar à uma perseguição que mergulha na incoerência.

Outro ponto que eu critiquei em minha análise foi a maneira como o combate se tornou repetitivo longo do jogo. Esse problema fica ainda mais evidente nesse primeiro capítulo, já que a maioria absoluta das missões consiste uma simples progressão, representada por uma luta contra capangas seguido pela aparição de dois brutamontes carregando miniguns — independentemente do local — e, então, um avanço narrativo Porém, há uma missão executada em parceria com a Gata Negra que é realmente divertida de fazer e deixa aquele gostinho de quero mais para os próximos episódios.

Entretanto, nem tudo está aquém do esperado nessa nova etapa. É realmente bacana ver como ficou a dinâmica do casal Pete-MJ após a história principal do game e como o herói lida — mesmo que apenas por ligações telefônicas — com Miles Morales, seu mais novo pupilo. Não era de se esperar menos, já que o Homem-Aranha é um personagem cujos relacionamentos estão no cerne de suas mais emblemáticas histórias.

O Assalto é uma DLC bastante curta e pode ser concluída em pouco mais de uma hora de jogatina. O grande problema é que esse primeiro capítulo não consegue justificar em nada a existência de A Cidade que Nunca Dorme fora do jogo principal e o “Continua…” antes dos créditos subirem não ajuda em nada. Focada na Gata Negra, uma personagem emblemática e que costuma trazer reviravoltas e emoções à vida do Homem-Aranha, a DLC falha em seu principal propósito. Contudo, não dá pra negar é legal voltar a Marvel’s Spider-Man, mesmo que esse retorno seja breve e não muito empolgante.

Esperando os próximos capítulos. Marvel’s Spider-Man: O Assalto estará disponível no dia 23 deste mês.

Veja nossa galeria com imagens do jogo:

Agora que a notícia acabou, aproveita para conferir o vídeo mais novo no nosso canal!

sobre o autor Felipe de Lima

Pelo poder da verdade, eu, enquanto vivo, conquistei o universo. Me segue no twitter @tearsgodown