Capa da Publicação

Saintia Shô: 1×01 – O nascimento de uma nova lenda!

- – Um bom começo.

Por Felipe Vinha Saintia Shô, a nova animação da série Cavaleiros do Zodíaco, pegou todo mundo de surpresa. Afinal, é um remake? É uma nova versão, só que com mulheres no lugar dos Cavaleiros? É continuação? Não, nada disso. O termo mais correto seria “retcon”.

Saintia Shô conta, de maneira retroativa, uma história que já existia na época da Guerra Galáctica, mas que só tomamos conhecimento agora. O anime é focado nas Saintias, a guarda de honra da deusa Athena, conforme elas são necessárias ao longo dos anos.

O anime é adaptação do mangá de mesmo nome, escrito e desenhado por Chimaki Kuori, supervisionada por Masami Kurumada, criador da obra original. O anime chegou ao Brasil no mesmo momento em que estreou no Japão, via Crunchyroll, com legendas em português. Nós vimos o primeiro episódio e… Gostamos!

Foi um começo corrido, é verdade, mas há uma breve explicação para isso. Também lemos o mangá e se o anime fosse seguir seus primeiros capítulos, quase nada aconteceria. Quase todo o primeiro volume do mangá é coberto, de maneira um pouco apressada, e com uma animação que põe em dúvida a qualidade geral da série. Mas, mesmo assim, agrada pelo fator nostálgico e por ter elementos inéditos sobre o panteão de CDZ.

Shoko é a personagem principal e ela não é amazona ou saintia. Muito pelo contrário: ela é uma “ninguém”. Os fatos a levam a encarar a verdade, quando descobre que uma colega de escola, Saori Kido, é Athena reencarnada. Tudo piora quando sua irmã, Kyoko, se revela como a Saintia de Equuleus, ou “Cavalo Menor”, se preferir.

Com o tempo vemos que a ameaça maior desta saga, por ora, é a Deusa da Discórdia, Éris, que por meio da sua maçã domina o corpo da irmão de Shoko – fazendo assim com que a motivação principal por trás de Shoko seja resgatar sua família das garras das trevas.

É um formato básico e bem batido, mas que funciona bem em “shonens de luta”, e Saintia Shô não deixa de ser um. Espere por vários momentos clássicos reencenados, por mais que não seja um remake, mas sim, como citamos, um retcon. Também por isso temos a agradável presença dos Cavaleiros de Ouro e também de alguns cavaleiros clássicos, que surgirão já no segundo episódio, pelo que é visto na prévia.

Saintia Shô começa bem e, ao mesmo tempo que traz toda uma fórmula clássica e batida, aproveita para renovar uma história que já conhecíamos. Também é uma ótima oportunidade para apresentar Cavaleiros do Zodíaco para quem ainda não conhece, por mais que seja legal ter um pouco de bagagem para assistir e aproveitar tudo. Vamos ver o que o futuro da série nos reserva, tendo em vista que o mangá ainda está em andamento no Japão – e no Brasil!

Fique com imagens do primeiro episódio:

Imagem de perfil
sobre o autor Felipe Vinha

Já tentei salvar o mundo de uma invasão alienígena, mas hoje me contento em ser jornalista. Gosto de quadrinhos e suas adaptações na TV ou cinema, animes, tokusatsu, games (de luta principalmente) e tecnologia. Vamos trocar uma ideia no Twitter @felipevinha