Capa da Publicação

Black Mirror: Bandersnatch – Criador da série se revolta com as críticas negativas!

- – Ficou pistola!

Por Raphael Martins Black Mirror caiu no gosto da internet por apresentar histórias e narrativas que desafiam o senso crítico de quem está assistindo, resultando numa experiência imersiva. Essa imersão ficou ainda mais poderosa em Bandersnatch, episódio especial interativo onde o espectador entra na história não apenas como um mero observador, mas como o grande responsável pelos rumos que ela vai tomar.

Mas nem todo mundo gostou da novidade. Alguns espectadores reclamaram sobre a experiência e sobre como eles se desprendiam do filme por ter que tomar decisões, o que não deixou o criador da série, Charlie Brooker, nada feliz. Para ele, há muitas outras coisas que eles poderiam estar assistindo ao invés de reclamar.

Em entrevista ao site The Huffington Post, Brooker disse:

“Tem sido interessante ver reações diferentes de pessoas diferentes, parcialmente baseadas no que elas estavam esperando ou no que elas queriam. Então algumas pessoas dizem ‘Nossa, eu sou péssimo nisso’, e nós respondemos ‘Tudo bem, nós fizemos isso pra que você falhe’. Nós estivemos tentando fazer você falhar algumas vezes para que você tenha que voltar e fazer as coisas de novo e isso é meio que integrado à história.”

E ele vai além, não escondendo de ninguém sua irritação quanto às pessoas que, para ele, reclamam simplesmente por reclamar:

 “Também tem gente que é tipo ‘Eu não quero tomar decisões’, ‘Eu não quero fazer nada disso’… bom, vão se f***r então. Façam outra coisa! E aí tem gente que pensa ‘Ah, isso é simples demais como um jogo’ ou ‘Os games já fizeram isso antes’ – bem, essa não é uma plataforma de jogos, está na Netflix. Eu sei muito bem o que é um jogo de computador, obrigado.”

Black Mirror sempre explorou vários elementos dos horrores que o mau uso da tecnologia pode acarretar, mas em Bandersnatch, a intenção era fazer o espectador ter um papel-chave na história. Para Brooker, essa era a intenção primordial do episódio. Sobre isso, ele comenta:

“Algumas pessoas querem apenas ver uma história, mas isso foi projetado para que você experimente mais do que um final e tenha um senso do todo. Nós não esperamos que você faça todos eles, mas que quanto mais você faça, esperamos que mais diversão você terá.”

Confira também a nossa crítica do filme interativo abaixo:

Black Mirror: Bandersnatch está disponível na Netflix.

Fonte: Comic Book

 

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Já fui um pouco de tudo: apresentador de TV, repórter, roteirista e hoje sou redator nesse noblário site. Gosto de longas caminhadas na praia, HQs, games, tokusatsu, cinema e filé com fritas. Você pode trocar uma ideia comigo e me ver reclamar da vida no Twitter @aqueleraphael