Capa da Publicação

Coringa – Vítimas do tiroteio em filme do Batman escrevem carta de protesto à Warner!

- – E eles não querem que o estúdio cancele o filme…

Por Evandro Lira → Em 2012, uma sessão do filme Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge nos Estados Unidos foi invadida por um atirador que matou 12 pessoas e deixou cerca de 70 feridas. Hoje, com o lançamento de Coringa prestes a acontecer, a família das vítimas desse massacre decidiram enviar uma carta à Warner Bros. expressando suas preocupações.

Na carta, eles dizem que até hoje permanecem assombrados pela tragédia e que o novo filme focado no vilão da DC interpretado por Joaquin Phoenix é uma obra “preocupante”.

“O tiroteio de Aurora, perpetrado por um indivíduo socialmente isolado que se sentiu ‘prejudicado’ pela sociedade, mudou o curso de nossas vidas”, diz a carta obtida pela EW. “Quando soubemos que a Warner Bros. estava lançando um filme chamado Coringa, que apresenta o personagem como protagonista, com uma história de origem simpática, isso nos fez parar.”

O grupo não está pedindo que o estúdio cancele o lançamento do filme ou que o público faça um boicote, mas sim que a empresa faça doações a instituições que ajudam vítimas da violência armada.

“Queremos deixar claro que apoiamos seu direito à liberdade de expressão”, acrescenta a carta. “Mas como qualquer pessoa que tenha visto um filme em quadrinhos pode lhe dizer: com grande poder vem uma grande responsabilidade. É por isso que pedimos que você use sua enorme plataforma e influência para se juntar a nós em nossa luta para criar comunidades mais seguras… manter todos em segurança deve ser uma das principais prioridades corporativas da Warner Brothers.”

A carta continua observando que outras empresas anunciaram recentemente que estão adotando medidas de segurança contra armas.

“Como o governo federal não aprovou reformas que elevam o padrão de posse de armas nos Estados Unidos, grandes empresas como a Warner Brothers têm a responsabilidade de agir”, escreveram eles.

Em uma entrevista ao The Hollywood Reporter, uma das assinantes da carta, Sandy Phillips, chamou o filme de “um tapa na cara”.

“Minha preocupação é que uma pessoa que possa estar por aí – e quem sabe se é apenas uma pessoa – que está no limite, que quer ser um atirador em massa, pode ser encorajado por este filme. E isso me assusta”, falou Phillips.

O cinema Aurora, onde ocorreu o tiroteio, não estará exibindo Coringa durante sua estreia.

Na galeria abaixo, fique com cartazes do filme:

Coringa estreia no dia 3 de outubro.

Fonte: EW

Imagem de perfil
sobre o autor Evandro Lira

Bacharel em Cinema e Audiovisual, potterhead das antiga, filho dos filhos do átomo, fã de mais coisas do que deveria, frequentemente falando sozinho no Twitter. Segue: @evandroslira