Capa da Publicação

Scarlett Johansson esclarece seus comentários sobre escolhas de elenco controversas!

- – Tocou num vespeiro.

Por Guilherme Souza → Uma recente entrevista publicada pela revista AS IF, colocou a atriz Scarlett Johansson em maus lençóis. Na entrevista, a atriz alega que deveria ser permitida a interpretar qualquer papel, o que causou uma grande comoção em diversas pessoas, que sentiram que a atriz apoiava a prática não-não inclusiva de Hollywood.

Como forma de tentar esclarecer a situação, a atriz publicou uma declaração onde reiterou sua mensagem e alegou que o que ela disse foi tirado de contexto para atrair cliques para o site. Além disso, Johansson reforçou que é uma grande apoiadora da diversidade em Hollywood.

“Uma entrevista que foi recentemente publicada foi editada para atrair cliques dos leitores e grandemente tirada de contexto,” disse a atriz em uma declaração. “A questão que eu estava respondendo em minha conversa com o artista contemporâneo, David Salle, era sobre o confronto entre o politicamente correto e a arte. Eu senti pessoalmente que, em um mundo ideal, qualquer ator deve poder interpretar qualquer tipo de arte, de todas as formas, deve estar imune ao politicamente correto. Esse é o ponto que eu estava dizendo, apesar de não ter encontrado esse caminho. Eu reconheço que na verdade, existe uma grande discrepância na minha indústria que favorece os caucasianos, atores cis gênero e que nem todos os atores recebem as mesmas oportunidades que eu fui privilegiada de receber. Eu continuo apoiando, eu sempre apoiei, a diversidade em todas as indústrias e continuarei lutando por projetos onde todos se sintam incluídos.”

 

Na declaração da revista, a atriz afirmou que, “Sabe, como uma atriz eu deveria ser permitida a interpretar qualquer pessoa, ou qualquer árvore, ou qualquer animal porque esse é o meu trabalho e esses são os requisitos do meu trabalho. Eu sinto como se fosse uma tendência no meu ramo de trabalho e isso precisa acontecer por diversas razões sociais, ainda assim, algumas vezes isso fica desconfortável quando afeta a arte porque eu sinto que a arte deve ser livre de restrições. Eu acho que a sociedade seria mais conectada se nós apenas permitíssemos que cada um sentisse o que quisesse e não esperasse que todo mundo se sinta como nos sentimos.”

Levando em consideração a declaração da atriz e o trecho da revista, podemos entender que ela se referia à indústria como um todo, que não deve fazer distinção de gêneros ou etnias nos papéis, porém isso certamente é uma declaração delicada, levando em consideração o fato de que a indústria de cinema não gera oportunidades de trabalho o suficiente para as minorias, algo que é reconhecido pela própria atriz.

Essa não é a primeira vez que Johansson é criticada por algo do tipo. Anteriormente, a atriz sofreu duras críticas por parte do público ao ser escalada para o papel principal de Ghost In The Shell, uma produção majoritariamente asiática.

Fique com imagens de Vingadores: Ultimato, último filme estrelado por Johansson:

Fonte: CB

Imagem de perfil
sobre o autor Guilherme Souza

Outra grande manchete: 'Água, molhada!'