Capa da Publicação

The Gifted: 2×08-11 – Continuamos andando em círculos!

- Que decepção…

Por Cristiano RantinSerei bem sincero com vocês, eu não aguento mais The Gifted. O que começou com uma primeira temporada genial, se transformou em uma segunda temporada arrastada, sem nenhuma trama bem desenvolvida e com personagens que não evoluíram quase nada em mais de 10 episódios.

Isso, no entanto, não foi o motivo para as Reviews aqui no site terem ficado tão atrasadas, a culpa disso foi da vida mesmo. Fiquei enrolado com as séries, tive alguns probleminhas pessoais, mas agora está tudo resolvido e vou tentar não atrasar tanto as coisas. Felizmente, ou infelizmente, The Gifted avançou muito pouco desde a última review, então dá pra resumir tudo em poucas palavras.

Eu sei, é chato ler um texto onde a pessoa só reclama das coisas, mas eu preciso falar sobre isso. Logo que a série foi anunciada, eu fui uma das poucas pessoas que realmente acreditou no potencial dela – sim, sou muito Alice quando se trata de X-Men – e fiquei muito satisfeito com o que estava sendo mostrado, cheguei até mesmo a dizer que a série era tudo aquilo que os fãs dos Mutantes sempre pediram, e eu continuo defendendo isso quando falamos apenas da primeira temporada. O problema aqui é essa segunda temporada que simplesmente não sabe para onde quer ir, ou pior ainda, fica enrolando o público para entregar alguns episódios cheios de ação que são abarrotados com coisas demais, sendo que tudo poderia ser desenvolvido com calma ao longo da trama da segunda temporada.

Achei que os poderes do Reed seriam trabalhados de alguma forma, ou que isso ajudaria a trama a evoluir, talvez trazendo um peso a mais para os humanos que fazem parte da resistência, mas isso foi cancelado em alguns episódios, sendo resolvido de uma forma simplória e sem muito impacto.

Achei que o que a Rebecca/Twist fez no banco aquilo que iria mudar toda a temporada, talvez até mesmo criar esse clima de guerra que estava sendo anunciado desde o começo da temporada, mas a personagem não só foi descartada de uma forma podre, como também só vimos parte do impacto causado pelo incidente no banco.

Achei que o fato da Polaris ter que abrir mão da sua filha traria mais drama a personagem, talvez até mesmo dando a garra e o protagonismo que a heroína perdeu nesta temporada, mas ela simplesmente seguiu a vida, sem nem mostrar que estava devastada ou mais irritada por conta disso.

Achei que a Esme ter começado a desenvolver sua própria personalidade afetaria as Frosts de alguma forma, que isso continuaria a ser explorado e que talvez a gente visse mais dela como um indivíduo próprio, mas isso só foi trabalhado em um episódio.

Achei que a raiva que a Lauren estava sentindo do Andy faria ela surtar com seus pais, que estão terrivelmente insuportável e continuam acreditando que o menino que escolheu ir com o Círculo Interno e que atacou a irmã sofreu uma lavagem cerebral, mas ela foi uma grande figurante até o episódio dessa semana.

Achei que o sequestro do Pássaro Trovejante faria alguma diferença para a série, ou que isso faria a Resistência repensar algumas de suas escolhas, mas mesmo trabalhando ao lado de integrantes do Círculo Interno, eles continuam surtados querendo o fim do outro grupo – e ignorando que a grande ameaça/quem sequestrou o John e vem matando mutantes SÃO OS PURIFICADORES.

Achei que a relação da Blink com os Morlocks evoluiria de uma forma que a garota abandonasse a resistência, ou pelo menos passasse a agir de uma maneira mais ativa para proteger os mutantes, mas tudo que aconteceu foi uma briga com o Pássaro Trovejante (que foi completamente ignorante e que, no fim das contas, só estava se importando com o seu ego e não com os mutantes).

Como vocês podem ver, a série tem feito um trabalho excelente em me decepcionar, e tudo isso que foi citado acima foram só as minhas reclamações em relação aos últimos episódios – aqueles que ficaram sem review.

É preciso parabenizar a equipe criativa da série, já que eles conseguiram pegar um material tão incrível quanto os X-Men, criar uma primeira temporada tão incrível e depois simplesmente estragar tudo fazendo os personagens andarem em círculo. Pensem bem, no que a série avançou desde o season finale da última temporada? Nada. A resistência continua surtada porque alguns dos seus integrantes decidiram ir pro outro grupo, enquanto o Círculo Interno é quem tem feito todas as ações para avançar a trama.

Eu realmente não aguento mais como que para a Resistência, tudo de ruim no mundo é a culpa do Círculo Interno. Mesmo quando os Purificadores estão crescendo e matando cada vez mais mutantes. Mesmo quando eles mesmos já fizeram coisas terríveis.

A gota d’água pra mim foi toda a questão do Andy com o Purificador. O cara tentou matar a irmã dele e ele surtou. Claro, ele estava quase que torturando o vilão com os seus poderes, mas ao invés dos pais dele darem o apoio que ele precisava, tudo que eles fizeram foi surtar com o garoto e culpar o fato de que ele queria matar o cara que estava atirando na irmã dele.

E ai o que eles fazem? Começam a xingar o círculo interno, dizendo que tudo isso é culpa do outro grupo e que a única maneira do Andy voltar para eles é destruindo o outro grupo. Isso além de ser extremamente burro, é só tão ridículo que eu comecei a rir. Sério, se houvesse um Drinking Game onde os fãs tivessem que beber toda vez que a Resistência culpa o Círculo Interno de algo que eles não fizeram, todo mundo terminaria em coma alcóolico. É basicamente a única coisa que eles estão fazendo.

E então temos o episódio dessa semana. Qual foi a solução encontrada para avançar a trama? Fazer o Círculo Interno passar a ser vilão mesmo, com a Reeva contratando assassinos e terroristas e fazendo acordos com o manipulador das massas.

Isso é extremamente irritante, justamente por ser comum. “Nossa, a Resistência tem falado que eles são os vilões desde o começo da temporada, vamos transformar eles em vilões mesmo e deixar os outros como os mocinhos?”

Claro, ainda existem formas de fazer essa trama funcionar, mas é muito aleatório a Polaris simplesmente virar as costas para o Círculo Interno assim. Uma trama boa que poderia sair disso seria ela se tornando a Rainha do Clube do Inferno, derrubando Reeva, mas continuando a liderar a outra equipe, seguindo com seus planos para criar um mundo melhor e sem voltar para a Resistência. Mas conhecendo a série, é bem provável que eles só matem a Reeva e o Círculo Interno, fazendo o outro grupo sair como heróis e salvadores do mundo – mesmo que no fim das contas eles não estejam fazendo nada.

Sim, porque com o retorno de Evangeline, que estava sem fazer algo de útil já que os mutantes continuavam a sofrer sem a ajuda dela ou dos grandes líderes, isso só pode significar uma guerra contra o Círculo.

É engraçado isso, ver como tanto a Resistência quando os líderes dela – como é o caso da Evangeline – estão super empenhados em começar uma guerra contra aqueles que estão libertando mutantes, ao invés de simplesmente ajudar os portadores do Gene X que estão sendo caçados e mortos sem motivo algum.

Enquanto crianças estão sendo mortas, simplesmente por serem diferentes, os “heróis” só querem saber de destruir o Círculo Interno, ao invés de salvar aqueles que precisam – já que desde o começo da temporada eles só salvaram uns 6 mutantes dos Purificadores, sem contar que eles deixaram um abrigo cheio de mutante para ser capturado pelos vilões.

A única coisa que realmente me agradou nesse episódio foi ver Lauren ganhando um pouco de destaque e finalmente desenvolvendo mais os seus poderes. Foi muito bom ver a mutante conseguindo usar suas habilidades de uma forma mais ofensiva e com bastante controle nisso, mas todo o drama envolvendo Caitlin e Reed foi demais.

Sério, Caitlin era uma das minhas personagens favoritas na primeira temporada, e eu entendo a dor de uma mãe em perder um filho, mas tudo que ela está fazendo agora é ser burra e ser louca. Ela basicamente não dá a mínima para a Lauren, não liga como os sonhos afetam a garota, o fato dela estar cada vez mais obcecada com o passado da sua família, ou com todo o drama que ela já teve que lidar, tudo que ela é quer é que Lauren fique cada vez mais forte para poder destruir o Círculo Interno e trazer Andy pra casa. É irritante como ela sempre pergunta se os pesadelos que fizeram a garota acordar gritando – ou destruindo a casa inteira – era sobre o Andy, antes mesmo de perguntar se a guria está bem.

Eu realmente espero que agora, depois de 11 episódios, a trama comece a avançar, pois se continuar assim eu não duvido que haja um cancelamento. Tá difícil de engolir tudo isso que eles estão fazendo com essa segunda temporada.

Mas o que vocês estão achando? Concordam com o que eu disse ou acham que a série está boa do jeito que está? Comentem!

Veja também nossa galeria sobre a série:

Agora que a notícia acabou, aproveita para conferir o vídeo mais novo no nosso canal!

sobre o autor Cristiano Rantin

Jornalista, bruxo, leitor e fotógrafo >> No Twitter: @ChrisRantin

"Eu sou o fogo e a vida encarnados. Agora e para sempre eu sou a Fênix!"