Capa da Publicação

Midnight, Texas: 1.03 – O Escravo do Sangue!

- Viver para sempre apenas significa ter de carregar algumas marcas por toda a eternidade.

Por Cristiano RantinPara começar gostaria de pedir desculpas a todos vocês – as cinco pessoas que acompanham essa review – pelo atraso. Mas semana que vem já voltamos a publicar a review de Midnight, Texas toda quarta-feira. Bora começar?

No episódio desta semana, como já havia dito, tivemos um episódio focado em Lemuel, o vampiro da cidade, que teve que lidar com uma série de flashbacks e memórias que surgiram depois que um outro grupo de chupadores de sangue invadiu Midnight.

Saber que o líder desse “clã” é ninguém menos do que Zac, o vampiro que o transformou – e que por muitos anos foi sua família – não deixou as coisas mais fáceis para Lemuel, que precisou lidar com a desconfiança mais do que compreensível dos outros moradores da cidade, ficando contra a sua própria “namorada” (se é que podemos chamar Olivia disso) para dar uma chance para os novos vampiros.

Não chegou a ser uma surpresa muito grande descobrir que Zac e seus amigos estavam mentindo e que, apesar de tudo que haviam dito, continuavam criaturas sanguinárias e violentas. Mesmo que previsível, foi bem interessante ver os personagens tentando se proteger dessa ameaça, ainda que nenhum confronto memorável tenha surgido disso (salvo Manfred fazendo a Buffy e matando um dos antagonistas com um lápis).

O foco principal desse episódio, é claro, foi aprofundar Lemuel, respondendo algumas perguntas que os fãs poderiam ter sobre o seu passado e sua habilidade de sugar energia. Como eu já havia dito antes, isso é muito bem vindo para a série, já que faz com que os personagens se tornem mais queridos para o público.

Nos diversos flashbacks do episódio descobrimos que Lemuel era um escravo nos Estados Unidos, escolhendo a incerteza de ser transformado em uma criatura sobrenatural ao sofrimento que era relegado a ele. Infelizmente, como nosso querido vampiro descobriu, ele apenas trocou uma escravidão por outra, já que agora era um escravo do sangue.

Depois de muitos anos nessa existência sofrida – e sanguinária – uma jovem cigana cruzou seu caminho, a poderosa Xylda, também conhecida como a avó do Manfred, que agora é um fantasma divertido que vive em seu trailer. No primeiro episódio da série, ao descobrir de quem Manfred é neto, Lemuel deixa bem claro que conhecia e gostava dela, mas isso não havia sido muito aprofundado.

Agora descobrimos que, depois de ser capturada pelos vampiros e entregue a Lemuel para “curá-lo da tristeza”, Xylda ofereceu uma saída para Lem, utilizando seus poderes (de alguma forma misteriosa) para transformá-lo em um vampiro capaz de se alimentar de energia, uma criatura que não mais teria a necessidade de matar para sobreviver.

Saber disso não só responde algumas questões sobre Lemuel – apontando que ao contrário do que esperávamos apenas ele é capaz de sugar energia – como também me deixou curioso para saber qual é a real extensão dos poderes de Manfred. Afinal, como um médium seria capaz de alterar algo assim em um vampiro? Será que existe algum potencial mágico ai que vai além da conversa com os mortos e exorcismos?  Pelo visto teremos que esperar para descobrir.

Quanto aos demais acontecimentos da série, descobrimos que Joe na verdade é um anjo caído, mas que ainda parece conservar seus poderes divinos. Apesar da sua conversa com o Reverendo, onde ele revelou que pretende sair da cidade em breve com seu marido, é bem improvável que ele faça isso, especialmente agora que ele teve uma profecia do que está para acontecer. Aposto todas minhas fichas de que ele será um dos principais combatentes das forças infernais.

Enquanto Olivia se mostrava uma combatente fodona, conseguindo lutar contra os vampiros e correr – de salto alto e com a perna machucada – para salvar seu amado, sua amiga Fiji não consegue ter a mesma sorte no amor.

A nítida paixão que a bruxinha sente por Bobo, e toda a tensão sexual visível entre os dois, ainda não parece ter sido notada pelo rapaz que, fazendo jus ao seu nome, continua achando que Fiji é apenas uma boa amiga. Se eu fosse ela já prepararia meus feitiços de atração – e talvez uma amarração -, só pra aumentar as chances desse romance dar certo.

Falando em romance que deu certo, Manfred e sua namorada sem sal, a Creek, continuam desenvolvendo seu relacionamento. Mesmo que a moça tenha deixado claro que eles eram apenas uma ficada sem compromisso, é bem improvável que o protagonista da série não acabe namorando a moça até o episódio 5.

Mais improvável ainda é que Creek seja apenas uma humana. A superproteção do pai dela, todo o conhecimento – e tranquilidade – ao lidar com o sobrenatural e o fato de que Midnight está repleta de seres mágicos faz com que qualquer um duvide da humanidade dessa personagem. Quem sabe não descobrimos algo legal dela e ela finalmente se torna interessante?

Em suma, o episódio foi um pouco mais tranquilo do que o anterior, focando muito mais no aprofundamento da trama e em dar respostas para o público, do que em criar sequências de lutas incríveis ou coisa do tipo. De qualquer forma, essa aparente tranquilidade não atrapalha o fluxo da história, pelo contrário, faz com que a trama seja melhor amarrada e continue com mais sentido.

Mas o que vocês acharam do episódio? Gostaram das revelações sobre Lemuel e Xylda? Comentem!

No próximo episódio essa turminha da pesada terá que lidar com uma criatura sobrenatural que seduz os homens – e se alimenta deles. Estou na torcida para que seja uma Succubus, mas pelas imagens divulgadas teremos alguma criatura diferente. Enquanto teremos algumas respostas sobre Olivia, que seguirá uma pista sobre seu pai – que ainda é uma figura misteriosa para o público.

Confira as imagens do próximo episódio na galeria abaixo:

Midnight, Texas vai ao ar toda segunda-feira pela NBC, já a review do episódio sai toda quarta-feira aqui na LH!

Agora que a notícia acabou, aproveita para conferir o vídeo mais novo no nosso canal!

sobre o autor Cristiano Rantin

Jornalista II Fotógrafo II Pagão II @ChrisRantin

“Eu sou o fogo e a vida encarnados. Agora e para sempre eu sou a Fênix!”